Xico Sá

Modos de macho, modinhas de fêmea & outros chabadabadás

Perfil Xico Sá é escritor, jornalista e colunista da Folha

Perfil completo

Copa: você que ama e protesta

Por xicosa
02/02/14 14:15

futibanoinferno

Amigo torcedor, amigo secador, eu quero a Copa do Mundo sim, como a imensa maioria, eu quero uma Copa sob protesto, a mais barulhenta das Copas, afinal de contas, ao contrário do que pensam a velha esquerda e a nova direita –cada vez mais siamesas nos extremos- futebol nunca foi alienação, muito menos ópio do povo, futebol sempre foi política em estado bruto, a política selvagem dos trópicos, a genial psicanálise das massas.

Você que ama e protesta, José, como na canção de Drummond e do Paulo Diniz, vamos nessa. Quero Copa porque jogaram muito dinheiro fora, agora que venha o circo mínimo, místico, possível. Quero protesto para mostrar que não somos de tudo idiotas, o protesto dos que já nasceram sob a lona ou o plástico preto de beira de estrada, os sem-terra, os sem-teto, os sem-saúde, os removidos, os refugiados, os clandestinos, os sem-BNDES, os sem benesses, os pós-nadas e os sem-tudo.

Quero Copa, com o pachequismo ululante que grassa, com o patriotismo como refúgio do canalha. Quero Copa com o triunfo de Edgar, meu corvo que seca pensamento ufanista, minha estimada ave do agouro que pousa no ombro e na sorte dos Galvões Buenos da vida qual o urubu de Augusto dos Anjos. O maldito corvo que seca até as pombas da paz do Papa Francisco.

Quero a Copa do futebol no inferno, como no genial cordel que ilustra este post. Quero a Copa como nas “Páginas sem glória” do Sérgio Sant´Anna.

Quero a Copa das contradições, da pátria em chuteiras e da pátria dos pés-descalços, a pátria dos boleiros coxinhas e o do país do Caça-Rato, “Rat Catcher”, como traduziu o “The Gardian”citando generosamente este cronista.

Quero protesto antes, durante e depois, meu caro Edson Arantes do Nascimento,  quero a vergonha própria e mais ainda a vergonha alheia. Quero ouvir as besteiras de quem pensa que a eleição será decidida pelos mascarados em campo ou pelos black-blocks propriamente ditos. Quero a bola certeira da coluna do Juca e o modo Fernando Pessoa do Tostão ver o jogo. Quero a cada lance e a cada grito de alerta pensar no doutor Sócrates como um presente do melhor de Deus, o Deus que preza os homens de boa vontade e os ateus.

Você que ama e protesta, José, espero que me entenda, a Copa do Mundo é “cosa mostra”, é máfia, mas também é pureza do menino de Itaquera, do Vietnã ou de Bom Jesus da Lapa. A Copa é sonho e pesadelo, tudo junto e misturado, como na narrativa da existência. O resto é reducionismo barato à direita e à esquerda, me inclua fora dessa, só o anarquismo salva –porque eu me organizando posso desorganizar, meu nego.

É, meu caro Science, vai ter cada música peba na abertura e nos shows oficiais, se liga, todos estão surdos. A rua, porém, continua de graça e sempre promete uma bela vingança. A rua que ama e protesta, a rua fofa –enfeitada de verde-amarelo- é a mesma que pede padrão Fifa. A mão que afaga, como diz o maior poeta punk do mundo, é a mesma que apedreja.

  • Comentários
  • Facebook

10 comentários feitos no blog

  1. sergio barros comentou em 03/02/14 at 13:29

    Quem acha que um bando de coxinha das redes sociais e neo nazistas de plantão,vão conseguir modificar o Brasil ,só ´pode ser retardado. Até agora não vi o povão em manifestação nenhuma,pois eles estão a favor do governo devido as melhorias alcançadas. Tõ vendo a eterna burguesia tentando manter o controle da situação, como a tradição ,família e propriedade ,que apoiou a ditadura militar. Se liga,malandro.

    • sergio barros comentou em 03/02/14 at 13:31

      Tá faltando preto nas manifestações,pois a maioria da etnia do pais.Só vejo um monte de branco azedo.

  2. Sergio Ferreira comentou em 03/02/14 at 13:26

    Sensacional,como sempre!!!

    Vou lhe dar um assunto… O cabra convive com a sogra todos os dias do ano…
    É legítimo ser um “SANTO”…

  3. Claudiovan comentou em 03/02/14 at 3:51

    Então, que tenhamos a Copa do Futebol no Inferno mesmo, que todos os gringos que vierem aqui vejam o que temos, o que é nossa diversidade, que aqui não é só bunda e carnaval não, aqui também tem muita gente se fud@$ e precisando melhorar a situação de vida. Que todos os removidos, os sem condição mínima de sobrevivência, e também os classe merdia vão a rua e gritem: A RUA É NOIZ E VOCÊ AINDA PODE SONHAR!!

    • xicosa comentou em 03/02/14 at 12:43

      perfeito, meu velho, assim será.abs

      • Claudiovan comentou em 03/02/14 at 14:48

        Abaços Xico, acho irado seus textos, das putarias, das dicas (claro, boas dicas de como amar, de como agradar as belas donzelas e as putas, todas lindas mulheres).

  4. marcela comentou em 03/02/14 at 1:44

    Quero muuuuita zuada nessa copa. Protestos padrão FIFA de Norte a Sul.

  5. sergio barros comentou em 02/02/14 at 21:39

    Já meu amor pela seleção é antigo e eterno, igual ao Santos. Lembro que as primeira copa que acompanhei pelo rádio, foi a de 1958,cuja a escalação do nosso escrete era Gilmar, Djalma Santos, Bellini, Orlando e Nilton Santos. Zito e Didi. Garrincha Vavá , Pelé e Zagalo e todos jogavam no Brasil. Assim depois da copa ,podíamos vê-los jogando no Pacaembu, ou Maracanã. diferente de hoje .que só os vemos pela Televisão. Apesar de ser apaixonado por futebol, nunca fui alienado e sempre procurei votar em pessoas corretas, apesar de alguns deles terem me decepcionado. Mas estes, nunca mais terão meu voto, com certeza.

  6. sergio barros comentou em 02/02/14 at 20:23

    Ontem.bandidos entraram no treino do Corinthians e agrediram Guerrero ,o autor do gol que deu o Mundial ao clube.Já queimaram mais de 199 ônibus em São Paulo .deixando a população em situação difícil de se locomover. Será que são estas pessoas que querem modificar o pais.Por outro lado, leio que em recente pesquisa, 12% tinham a intenção de votar em Maluf para governador do estado.Só protestos vazios não adiantam nada, se os brasileiros não aprenderem, a eleger seus políticos.Sem cultura e educação não iremos a lugar nenhum.

    • sergio barros comentou em 02/02/14 at 20:24

      100 ônibus, é o correto.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Folha Shop